Durante um certo período de tempo tive a experiência de cuidar de animais numa Quinta. Como está claro na Quinta além de serem criados , os animais no momento da maturidade deles, também terão de ser abatidos e este foi o momento em que eu me identifiquei com aqueles que poderiam ser os seus pensamentos, visto por nós seres humanos.
Espero que os leitores possam entender o significado de moral e bom humor!
A vossa querida amiga
Isabel

AMIGOS LEITORES SE QUEREM PODEM VISITAR OS MEUS OUTROS BLOGS. ESPERO MUITOS!

domenica 7 maggio 2017

Brita a cabrita


                                                           Brita a cabrita

Estas era uma cabritinha que  morava na aldeia com a Heidy, a menina dos Alpes , junta com a “Linda” e os outros mais animais. Crescendo teria sido uma cabrita muito desejada pelos cabritos ali do sítio e não só, se calhar até o “Enorme Turco" o cabrito do Pedrito le teria feito a corte mas ela depois deixou a montanha e veio viver aqui na Quinta, mas deixem que vos conte...
Começamos con a descrição desta linda cabritinha...
Era de cor castanha e malhada, un foçinho muito especial que era è um amor, dentinhos brancos sempre lavados con Pepsodente e com dois lindos olhos pretinhos rodeados de uma espressão muito doce... digam lá a verdade era o não era uma graçinha? Mas infelizmente non lhe foi consentido de crescer...
Ela como vos disse veio viver aqui para a Quinta e este foi o maior erro que fez.
Morava na casinha com um pai que era bìgamo visto que, con ela moravam tambem duas mamãs, ora  esta coisa tem que se denunciare porque aqui no nosso País mais que uma sposa não pode ter e depois quem era realmente a mamã da Brita? Custa jà manter uma, vamos là a ver manter duas!!!
Com ela  vinham sempre brincar os filhos dos patrões da' Quinta', era sempre um correr pelos campos a jogar ás escondinhas, a saltar á corda, a atirar com o pião, no escorregadinho, sempre alegres, as crianças iam e vinham... que tempos felizes eram aqueles para ela... mas um dia tem sempre um dia num Verão, vim-lhe trazer o almoço e o jantar eu e ela sinceramente pensava: olha lá, que boa pessoa que ela é? mas depois Brita falando con o "Africano" o porquinho preto, vocês se lembram, não? Ele disse-lhe... olha que 'as aparençias inganam' , não è tão boa como pareçe, ela leva-nos de comer  para  nos engordare e depois... zact ...
Olha o caraças, disse a cabritinha e foi assim daquela maneira, que ela soube, que eu Isabel, inquilina da 'Quinta, era muito conheçida por os varios delitos que tenho cometido matando sem ter pena alguma e sem pensar sequer duas vezes  os galos, as galinhas, os coelhos, etc... etc,
Mas como de cabritos o porquinho não falou ela por isso atè estava descanssada ....
A propósito, ali na Quinta viviam dois borrachinhos gordinhos que eram uma maraviglia, eram muito sociáveis e faziam tambem para todos de “pombo-correio” mas um dia eu abri a gaiola e lá me fui embora com os borrachinhos na mão,  é claro que aqui nunca mais os viram por lado nenhum! todos ficaram com saúdades deles e daquele momento pra frente acabaram-se as correspondençias com as familias que estavam longe!!!
As vozes ali na Quinta correram que eu sou uma desgraçada porque matei os pombitos e que eles eram tão lindos eu tambem fiquei muito chateada porque sendo sò dois não me chegou prò almoço!
Mas voltamos á história ...
No entanto a cabritinha com estes pensamentos tão tristes planeava umas feriazitas para os lados do Tibete, tinha uns amigos por lá práticos da montanha e que tinham certos conhecimentos com uns cabritinhos muito jeitosos e que ela até era mesmo bem curiosa de conhecê-los, é verdade que são budistas mas a ela não lhe importava, era tolerante e depois na vinda pra casa finalmente visto que a tinham convidado, iria partecipare ao programa dos “Muppets Show”... quem sabe se ficaria famosa?
 Chegou o dia em que o paizinho dela chegou mais tarde em casa porque tinha ido ver o Sporting-Benfica no Estadio José Alvalade, mas como empataram, chegou a casa todo abborreçido e é claro começou a marrare com as mães da cabritinha que, chateadas deram-lhe com uma coisa na cabeça mandando-o para o hospital com os cornos partidos. Prontos, acabaram-se logo as fitas e por uns dias acabou por não chatear ninguèm, um pouco de paz, disseram as mães, e todas as duas contentes foram jogar a 'canastra' com as vizinhas do lado!
Na casinha ficou sò a Brita e visto que o pai foi fazer os curativos às  Emergençias toda contente viu chegar o seu patrãozinho... que bom pensava lá se vai jogar no campo com as crianças... mas as crianças não estavam com ele, aonde foram elas parar? a onde estão?...


Mas.... que é que estava  fazendo, o patrãozinho?? ? Porque é que lhe atou as patas? Sabe-se muito bem que assim  não pode correr!!! (a situação de repente mudou e ficou.... DRAMA'TICA... porque detràs dele apareçi eu a Isabel e sabe-se bem que sózinha eu  não conseguia fazer o assunto..
.
Lembro-me que a Brita me perguntou porque è que eu tinha na cintura qualquer coisa que brilhava ao sol e que atè  pareçia uma moedinha, só que era mais cumprida... ah sim, disse depois ollhando melhor eu entendo, è uma FACA, mas voçês umanos não a utilizam para descascare a fruta? Claro disse-lhe eu mas não sò para isso!
E assim .... Zact....

 ( ...estes foram os seus ultimos pensamentos... mas o que è este vermelho que està escorrendo aqui no chão, atè parece o vinho tinto do Alentejo ... que escuridão è esta ..... mas....mas.... Adeus sonhos de gloria de participar a uma pequena parte do 'Muppets Schow', adeus à excursão no Tibete e aos cabritinhos tibetanos, adeus ao “Enorme Turco” da Heidy...adeus....adeus... 

SOCORRO...AIUDO...HELP...dizia....


... Por motivos óbvios a história termina aqui!!!



Queridos leitores, não levem a mal mas voçês sabem muito bem que eu não sou uma boa rolha! Ih..ih

.






Nessun commento:

Posta un commento